Contraste entre a era presente e a vindoura

O pensamento bíblico vê o tempo como linear, contrastando a era presente com a que há de vir. Cristo está assentado a direita de Deus Pai, “acima de todo principado, e potestade, e poder, e domínio, e de todo nome que se possa referir não só no presente século, mas também no vindouro. (Ef 1.21)

Esta era é o período da atividade de satanás, da rebelião humana, do pecado e da morte. A era vindoura será iniciada pela Segunda Vinda de Cristo, que trará consigo a plenitude do Reino de Deus, quando Satanás e todos os inimigos de Deus serão destruídos e o mal já não mais existirá.

Mas, as bênçãos da era vindoura já entraram nesta era presente, por ocasião da primeira vinda de Cristo:

1. “Os fins das eras já tem chegado sobre os cristãos” (1 Co 10.11), significando que os cristãos vivem na presente era, já impactados pela era vindoura.

2. Já são “novas criaturas” (2 Co 5.17); a nova criação já é realidade na vida dos que possuem as “primícias do Espírito” (Rm 8.23)

3. A salvação que pertence ao futuro (Rm 13.11; 1 Pe 1.5,9) também já pode ser experimentada no presente (2 Co 6.2; Ef 2.8).

4. A vida eterna que pertence a era porvir já é uma posse do crente (Jo 3.36; 6.47)

5. A justificação que significa ser inocentado no dia do juízo final já está sendo graciosamente oferecida (Rm 3.24; 5.1).

6. Já desfrutamos dos poderes da era vindoura (Hb 6.5)

7. Já fomos libertos do domínio da presente era má (Gl 1.4; Cl 1.13)

8. Já não devemos nos conformar com esta era, mas... (Rm 12.1,2; 2 Co 6.2)

9. O reino de Deus, cuja plenitude pertence a era vindoura (Mt 25.34; 1 Co 15.50) já invadiu a presente era, antecipando suas bênçãos (Mt 12.28; Lc 17.20; Cl 1.13; Rm 14.17).

Barth disse que o cristão deve viver à sombra da cruz e à luz da ressurreição. A cruz caracteriza nossa vida nesta era, enquanto a ressurreição é algo que diz respeito a nossa bendita esperança que se realizará na era vindoura. Mas, numa certa e boa medida, o poder da ressurreição já está ao alcance do Cristão, que espiritualmente já foi ressuscitado e se encontra assentado juntamente com Cristo acima de todo principado e potestade (Ef 2.6; cf 1.21). Os cristãos vivem em duas eras; pois já desfrutam dos poderes da era vindoura enquanto vivem no fim desta era, exercendo seu papel de luz do mundo e sal da terra, de embaixadores do Reino de Deus, de testemunhas de Cristo e pregadores do Evangelho do Reino, atuando neste mundo como cidadãos e embaixadores do Reino de Deus, atuando também como soldados de Cristo que marcham contra as cidadelas do inferno, investidos da autoridade do Senhor dos Exércitos.

Bispo Ildo Mello

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Uma exortação para que haja ordem e decência nos cultos

A Igreja passa pela Grande Tribulação?

Lições extraídas da história de Mefibosete