Pular para o conteúdo principal

Postagens

As trevas não prevaleceram contra a luz

Uma mensagem de Natal!

O Supremo valor da Palavra de Deus

Debatendo o tema mais polêmico da Bíblia

Por que a igreja deveria pedir para os céus se abrirem quando a Bíblia ensina que já estão abertos?

Através da morte de Cristo, o véu do santuário foi rasgado de alto a baixo! (Mc 15.38). Agora, os crentes tem livre acesso ao Santo dos Santos “pelo sangue de Jesus, pelo novo e vivo caminho que ele nos consagrou pelo véu, isto é, pela sua carne” (Hb 10.19–20). João viu uma porta aberta no céu! (Ap 4.1) E esta porta é Jesus! (Jo 10.9). Portanto, o problema não é a porta fechada do céu, mas a porta fechada do coração humano (Ap 3.20).

Que os corações fechados se abram!

O Mistério de Cristo revelado por Paulo aos Efésios

Romanos 7:14-25 descreve o drama pessoal do Apóstolo Paulo?

Muitos estudiosos entendem que Paulo descreve ali o seu conflito pessoal como também o de todos os crentes. Em defesa desta tese, apontam a utilização do pronome pessoal “eu” com verbos no tempo presente; que uma pessoa ainda não regenerada não tem prazer na lei de Deus (v. 22); que a libertação do corpo pecaminoso é futura (v. 24; 8:10, 11, 23); e que a tensão registrada no versículo 25 é própria de um cristão.

No entanto, vários outros afirmam que tal conclusão é equivocada, pois ignora o estilo retórico de Paulo muito presente no decorrer de toda esta epístola (2:1–6,17–24; 3:1-9, 27-4:25; 9:19–21; 10:14–21; 11:17–24; 14:4,10–11.1). É de fundamental importância, notar que Paulo está aqui respondendo a uma questão apresentada de modo retórico por interlocutores fictícios que representam os judeus e suas inquietações quanto ao valor da lei diante do que Paulo tem afirmado a respeito dela até então: "Que diremos, pois? É a lei pecado?" (Rm 7.7). Paulo responde de forma…

Salmos 116