Uma pessoa divorciada precisa amar mais seus filhos do que odeia seu ex-cônjuge.

O divórcio não traz solução, pois gera inúmeros outros problemas. Ele produz inúmeras feridas difíceis de cicatrizar na vida de todos os envolvidos, principalmente dos filhos, que são suas maiores vítimas.

Uma pessoa divorciada precisa amar mais seus filhos do que odeia seu ex-cônjuge. Não contamine seus filhos com os seus ressentimentos. Não jogue seus filhos contra o seu ex-cônjuge, pelo contrário, colabore para que eles amem e respeitem o seu ex-cônjuge como pai ou mãe. Deixe claro para seus filhos que eles não são a causa da separação. Dedique tempo para estar com seus filhos, demonstrando amor e cuidado. 

Não fique remoendo o passado, reconheça os seus erros, confesse-os a Deus, receba o perdão e a orientação de Cristo, aprenda a lição, erga a cabeça e olhe para frente, pois, em Deus, temos muita vida e esperança. Tais medidas não resolvem a questão, mas ajudam a minimizar os danos e permitem um novo começar.


Bispo José Ildo Swartele de Mello

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Uma exortação para que haja ordem e decência nos cultos

Lições extraídas da história de Mefibosete

A Igreja passa pela Grande Tribulação?