Pular para o conteúdo principal

O que Ele é pra mim

Cuiabá, 25/12/2012

As mensagens de Natal chegam todo o tempo: por email, celular, correio, pessoalmente: amigos, amigos "mais chegados que irmão", colegas, parceiros de trabalho, todos desejando um Feliz Natal e um Próspero Ano Novo. É tão bom! É uma época tão especial em que nos vemos atentos ao "outro", desejando o melhor para todos! Uma época em que a fraternidade "está no ar..." Aí fiquei pensando: e eu, o que posso enviar para todos eles. Qual a melhor mensagem? Todas são tão lindas...Então, resolvi falar "O que Ele é para mim". O que esse Jesus do Natal, o Deus Emanuel (significa Deus presente), nascido da Virgem Maria é para mim, para minha pessoa.

Tenho que começar dizendo que, se eu fosse escrever um livro ele se chamaria "Marcada para Viver". Isso porque várias circunstâncias procuraram tirar-me a vida, no sentido da vida em alegria, paz e esperança. E estava bem encaminhada para isso: aos 40 anos era uma pessoa controladora, manipuladora, legalista, autoritária, intolerante, desconfiada, solitária, insegura, orgulhosa de meus feitos, independente de Deus, viciada em trabalho, triste e sobretudo, com muitooooooooo Medo... Medo do amanhã, medo do que vão pensar de mim, medo de não pertencer, medo da solidão , medo de dizer "não". Medo, medo, medo..... 

Curiosamente havia conhecido Jesus na minha adolescência e tinha certeza da minha salvação para a eternidade com Ele. Porém, para o "aqui e agora" não conseguiu sentir Sua presença: sempre que "a coisa apertava", isto é, passava por situações de perda de controle, eu me sentia só, preocupada, angustiada e, muitas vezes, desesperada. O grande senhor da minha vida era, de fato, o Sr. Medo. Até que um tive um encontro especial com Jesus e aí, tudo mudou e vem mudando! Ele não é mais o "Deus que eu ouvia falar", mas o "meu Deus", presente e confiável. De controladora, agora posso suportar situações onde não conheço as respostas, porque confio Nele e sei que Ele se importa e se move em minha direção. Portanto, não preciso mais manipular, porque Ele está no controle e não eu! 

Aprendi também, através do reconhecimento das minhas falhas, defeitos, incapacidades e impotência diante da vida a não ser mais legalista e nem autoritária ou intolerante, pois todos podem falhar. Aprendi a perdoar, a ter misericórdia. Aprendi a confiar que Ele é o justo juiz! Também não preciso mais ser desconfiada, vendo da onde virá a próxima "pancada", pois o que alguém pode me fazer que o meu Deus não esteja vendo, não esteja no controle e que não mereça perdão??? Muito mais Ele fez por mim na Cruz .....Com tudo isso, não me sinto mais solitária, pois sei que Ele está comigo. Não há mais insegura, pois não estou sozinha e também não há mais orgulhoso de meus feitos, pois dependo Dele para tudo! Nunca mais quero agir independente de Deus, pois o que seria de mim sem Ele.....Estou cansada de colher consequências das minhas escolhas erradas...Procuro entender e buscar que seja feita a vontade Dele e não a minha....Quanto ao trabalho, busco que seja na proporção que ele merece, pois a minha vida não depende mais dele para ter significado, mas do meu Deus! E a tristeza? Foi-se embora!!! Agora sei que sou um projeto de Deus e que não sou obra do acaso....Como consequência de tudo isso, o Sr. Medo perdeu seu emprego de gerente de minha vida. Foi despedido!!!

Esse é o meu Jesus! Esse é o meu Natal: o Deus Emanuel, que morreu na Cruz por mim e por você. E essa é a minha mensagem de Natal para vocês.

Feliz Natal! Feliz vida com o Deus presente, Emanuel! E Feliz 2013, com Jesus!


Keyla Maia

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Uma exortação para que haja ordem e decência nos cultos

"Tudo, porém, seja feito com decência e ordem" (I Co 14:40)

O Apóstolo Paulo exorta desta maneira a igreja de Corinto que precisava aprender que a ação do Espírito produz ordem e e decência, e não bagunça e confusão. A liberdade do Espírito não é incompatível com a ordem e a decência deste mesmo Espírito, pois "Deus não é Deus de desordem" (1Co 14.33). Portanto, toda desordem no culto não é de procedência divina. Sabedores disto, cabe aos pastores botarem ordem na casa, não permitindo que o culto seja enrolado e descontrolado. Assim como Paulo estabeleceu regras para o bom andamento do culto, devemos nós fazer o mesmo.

Alguns exemplos de coisas que devemos evitar em um culto:

O culto deve ser objetivo, enxuto, sem vãs repetições.

Cada participante deve possuir uma clara consciência da integridade do culto para não invadirmos a área do outro.

Um dirigente de culto e um líder de louvor não devem fazer comentários bíblicos prolongados, visto que já teremos um pregador…

Lições extraídas da história de Mefibosete

Áudio:
Vídeo:
Mefibosete from Ildo Swartele Mello on Vimeo.

Lições extraídas da história de Mefibosete Mefibosete nasceu num "berço de ouro" de um "palácio real", pois era neto do Rei Saul, filho do Príncipe Jônatas (2Sam 4.4). Entretanto, uma tragédia se abateu sobre sua vida quando ele tinha apenas 5 anos de idade. Israel foi derrotado em uma sangrenta batalha. A notícia da morte de Saul e de Jônatas chegaram até a casa real; então, a babá de Mefibosete, temendo que o menino também fosse morto, o toma em seus braços e foge correndo, mas, na pressa, acaba tropeçando e deixando o menino cair. Na queda, Mefibosete despedaça os pés e fica aleijado.

Agora, ele está órfão de pai e mãe. Perdeu a majestade, perdeu a saúde e vive escondido em um humilde povoado na casa de um bom homem chamado Maquir, que foi quem o amparou, adotando-o como filho.

Tais tragédias são frutos da rebeldia do Rei Saul, que plantou ventos e acabou colhendo tempestades devastadoras para a sua …

A Igreja passa pela Grande Tribulação?

IntroduçãoOs pré-tribulacionistas afirmam que Deus não permitirá que a Igreja sofra no período da Grande Tribulação. Mas, não existe nenhum versículo bíblico que ensine que a Igreja não passará pela Grande Tribulação e nada existe também na Bíblia sobre uma Segunda Vinda de Cristo em duas fases ou etapas, separadas por sete anos de Grande Tribulação, e também não há nada sobre um arrebatamento “secreto”, pois não há nada de secreto e silencioso nos relatos que descrevem o arrebatamento da Igreja (1Ts 4.16-17; Mt 24.31). 
Outra incongruência deste ponto de vista é a ideia de um arrebatamento para tirar a Igreja e o Espírito Santo da Terra antes da manifestação do Anticristo. Se este fosse o caso, o Anticristo seria anti o quê? Anticristos são falsos profetas que já atuavam no mundo nos tempos mais primitivos da Igreja. Não devemos confundir Anticristo com a Besta ou Bestas Apocalípticas. Todas as menções ao(s) Anticristo(s) aparecem nas epístolas joaninas e dizem respeito aos hereges o…