Pular para o conteúdo principal

Namoro na adolescência


Qual é a idade ideal para começar a namorar?

Muitos ficam surpresos quando descobrem que não é a idade biológica que conta, mas sim a maturidade espiritual e a emocional que determinam se uma pessoa já tem idade para namorar. Maturidade é saber impor-se limites e frustrações a curto prazo a fim de usufruir benefícios maiores a longo prazo. Um jovem está maduro para namorar quando demonstra responsabilidade e capacidade para abrir mão do prazer imediato em prol do futuro. A este respeito, o Pr. Edson A. de Sousa apresenta uma interessante ilustração em seu livro "O divórcio começa no namoro".

Ele conta de uma pesquisa feita com crianças que dizia assim: Ao que tudo indica um cientista pode prever o futuro ao observar crianças de quatro anos de idade interagirem com um docinho. O pes­quisador convida as crianças, uma de cada vez, em um quarto comum e começa o seu gentil tormento: "Você pode comer este docinho agora" Ele diz: "Mas se você esperar até que eu resolva um assunto, você poderá ficar com dois docinhos quando eu voltar". E então ele vai embora. Algumas crianças agarram o doce no minuto que ele sai pela porta. Outras duram alguns minutos antes de desistirem. Mas outras estão determinadas a esperarem. Elas cobrem os olhos, abaixam a cabeça, ficam cantalorando, tentam brincar ou até mesmo caem no sono. Quando o pesquisador retorna, ele dá a estas crianças os seus "suados docinhos".

Uma pesquisa entre os pais e professores destas crianças, revelou que aquelas que tiveram a firmeza para esperar pelo docinho geralmente se tornavam adolescentes mais ajustados e confiantes. As que logo caíram na tentação se frustraram facil­mente. Dobravam-se sob pressão e se intimidavam diante dos desafios e não aprenderam a lidar com frustração.

Iniciar um namoro numa idade precoce é algo que traz muitos riscos e acaba privando o adolescente de uma série de coisas legais típicas da idade devido aos ciúmes possessivos característicos dos namoros.  Não é sábio queimar as etapas da vida. "Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu" (Ec 3:1).

O adolescente não está preparado para namorar enquanto não tiver desenvolvido sua maturidade espiritual e emocional a ponto de dizer não à pressão sexual. Não acenda um fogo que não pode apagar. Não ir longe demais depende da maturidade, força de vontade, sua capacidade de dominar-se.

Você entrou num namoro só por causa dos beijos e carícias? Cuidado! Pois eles representam um grande atrativo, mas costumam cegar nosso entendimento para outras áreas importantes do relacionamento. Numa dessas, você pensa que o(a) garoto(a) é um príncipe (ou princesa), e, de repente, você está com o maior "sapo" nas mãos.

O ideal seria que todo o namoro começasse com uma boa amizade, onde um pudesse conhecer melhor o outro, sua personalidade, temperamento, caráter, afinidades e hábitos. Tem muito relacionamento amoroso que só se sustenta por conta da atração física. Quando um namoro está focado em beijos, amassos e sexo, os envolvidos acabam não se conhecendo profundamente como deveriam, pois o interesse sexual e a paixão acabam cegando-os para os defeitos um do outro.

Embora a maturidade emocional seja preponderante, a idade biológica não pode ser completamente descartada como sinal de que alguém está pronto para começar a namorar. Quanto mais cedo se começa a namorar, mais cedo também começa a prática sexual. Além dos danos emocionais e espirituais, preocupa bastante a questão das doenças sexualmente transmissíveis e a gravidez precoce, pois 22% dos nascidos no Brasil são filhos de mães adolescentes (Fonte IBGE 2009).


"Ficar" é uma curtição que pode custar caro

Não devemos tratar os outros como se eles fossem objetos da nossa satisfação. Não é correto também brincar com os sentimentos dos outros e nem mesmo arriscar os seus. Beijos na boca não podem ser tratados como coisa qualquer, pois é algo muito íntimo e pessoal. Devemos ser mais criteriosos neste assunto. Muita gente acaba se ferindo por conta de relacionamentos fingidos e levianos.

Sinceramente, você se casaria com uma pessoa que já "ficou" com todo mundo e que, na realidade, nunca "ficou" comprometida com ninguém?

Ficar é fria! Ficar é coisa leviana! Respeite a si mesmo e aos outros. Aja com responsabilidade considerando o futuro. Cuidado, pois "aquilo que o homem plantar, isto mesmo irá colher" (Gl 6.7).
Nas Escrituras Sagradas temos princípios de vida revelados pelo Criador para o bem-estar de todas as suas criaturas. Ele conhece o caminho das pedras. Devemos aprender a confiar em Sua sabedoria. Deus Se preocupa com nosso amadurecimento espiritual é por isso que nos pede pureza com relação ao assunto do sexo (2Co 11.2; Tt 2.4,5,14; I Pe 3.2).

A Bíblia não é um livro obsoleto. É importante darmos atenção ao conselho de Paulo a Timóteo: “Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste e de que foste inteirado, sabendo de quem o aprendeste. E que, desde a infância, sabes as sagradas letras, que podem tornar-te sábio para a salvação pela fé em Cristo Jesus” (2Tm.3.14,15)

Fuja das paixões da mocidade (2Tm 2.22). Fuja até da aparência do mal (1Ts 5.22). Não se exponha a tentação (Gl 6.1). Os adolescentes são por demais sujeitos a influência do grupo, portanto, devem evitar as más companhias (2Co 6.17). Não devem estar na roda dos escarnecedores (Sl 1). As más conversações corrompem os bons costumes” (1Co 15:33). Não namore com pessoas que não sejam bons cristãos (2Co 6.14). Cuidado com atitudes e vestimentas sensuais. “Não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus“ (Rm 12.2). Cuidado com a pornografia. “De que maneira poderá o Jovem guardar puro o seu Caminho? Observando-o segundo a tua palavra” (Sl.119.9). “Purificando as vossas almas pelo Espírito, na obediência à verdade” (1Pe 1.22).

Bispo José Ildo Swartele de Mello
http://metodistalivre.org.br
http://escatologiacrista.blogspot.com

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Uma exortação para que haja ordem e decência nos cultos

"Tudo, porém, seja feito com decência e ordem" (I Co 14:40)

O Apóstolo Paulo exorta desta maneira a igreja de Corinto que precisava aprender que a ação do Espírito produz ordem e e decência, e não bagunça e confusão. A liberdade do Espírito não é incompatível com a ordem e a decência deste mesmo Espírito, pois "Deus não é Deus de desordem" (1Co 14.33). Portanto, toda desordem no culto não é de procedência divina. Sabedores disto, cabe aos pastores botarem ordem na casa, não permitindo que o culto seja enrolado e descontrolado. Assim como Paulo estabeleceu regras para o bom andamento do culto, devemos nós fazer o mesmo.

Alguns exemplos de coisas que devemos evitar em um culto:

O culto deve ser objetivo, enxuto, sem vãs repetições.

Cada participante deve possuir uma clara consciência da integridade do culto para não invadirmos a área do outro.

Um dirigente de culto e um líder de louvor não devem fazer comentários bíblicos prolongados, visto que já teremos um pregador…

Lições extraídas da história de Mefibosete

Áudio:
Vídeo:
Mefibosete from Ildo Swartele Mello on Vimeo.

Lições extraídas da história de Mefibosete Mefibosete nasceu num "berço de ouro" de um "palácio real", pois era neto do Rei Saul, filho do Príncipe Jônatas (2Sam 4.4). Entretanto, uma tragédia se abateu sobre sua vida quando ele tinha apenas 5 anos de idade. Israel foi derrotado em uma sangrenta batalha. A notícia da morte de Saul e de Jônatas chegaram até a casa real; então, a babá de Mefibosete, temendo que o menino também fosse morto, o toma em seus braços e foge correndo, mas, na pressa, acaba tropeçando e deixando o menino cair. Na queda, Mefibosete despedaça os pés e fica aleijado.

Agora, ele está órfão de pai e mãe. Perdeu a majestade, perdeu a saúde e vive escondido em um humilde povoado na casa de um bom homem chamado Maquir, que foi quem o amparou, adotando-o como filho.

Tais tragédias são frutos da rebeldia do Rei Saul, que plantou ventos e acabou colhendo tempestades devastadoras para a sua …

A Igreja passa pela Grande Tribulação?

IntroduçãoOs pré-tribulacionistas afirmam que Deus não permitirá que a Igreja sofra no período da Grande Tribulação. Mas, não existe nenhum versículo bíblico que ensine que a Igreja não passará pela Grande Tribulação e nada existe também na Bíblia sobre uma Segunda Vinda de Cristo em duas fases ou etapas, separadas por sete anos de Grande Tribulação, e também não há nada sobre um arrebatamento “secreto”, pois não há nada de secreto e silencioso nos relatos que descrevem o arrebatamento da Igreja (1Ts 4.16-17; Mt 24.31). 
Outra incongruência deste ponto de vista é a ideia de um arrebatamento para tirar a Igreja e o Espírito Santo da Terra antes da manifestação do Anticristo. Se este fosse o caso, o Anticristo seria anti o quê? Anticristos são falsos profetas que já atuavam no mundo nos tempos mais primitivos da Igreja. Não devemos confundir Anticristo com a Besta ou Bestas Apocalípticas. Todas as menções ao(s) Anticristo(s) aparecem nas epístolas joaninas e dizem respeito aos hereges o…