sexta-feira, 17 de junho de 2016

A Graça é como a luz do sol


A graça se manifestou como a luz que, vinda ao mundo,  ilumina todas as pessoas que, até então, viviam em plena escuridão. Esta graça habilita todo ser humano a enxergar a luz e a responder ao chamado da Luz com fé.

Como Luz do Mundo (Jo 8.12), Jesus atrai todos a si (Jo 12.32), mas não de modo irresistível e compulsório (Jo 1.11; 3.19; Lc 13.34 ; At 7.51 e Hb 3.7-8).

Segue uma série de versículos bíblicos que mostram a graça atuando em favor de todos os seres humanos, como a luz do sol que brilha sobre todos indistintamente, mas, infelizmente, muitos são os que optam pela escuridão por amarem mais as trevas do que a luz

“O povo que caminhava em trevas viu uma grande luz; sobre os que viviam na terra da sombra da morte raiou uma luz.” (Is 9:2 NVI) 
“Jesus disse: Eu sou a luz do mundo.” (Jo 8.12 NVI). 
“Nele estava a vida, e esta era a luz dos homens. A luz brilha nas trevas, e as trevas não a derrotaram… para testificar acerca da luz, a fim de que por meio dele todos os homens cressem… Estava chegando ao mundo a verdadeira luz, que ilumina todos os homens.” (Jo 1:4-9 NVI). 
“por causa das ternas misericórdias de nosso Deus, pelas quais do alto nos visitará o sol nascente, para brilhar sobre aqueles que estão vivendo nas trevas e na sombra da morte, e guiar nossos pés no caminho da paz.” (Lc 1:78-79 NVI). 
“uma luz para mostrar o teu caminho a todos os que não são judeus e para dar glória ao teu povo de Israel”. (Lc 2:32 NTLH). 
“Porque a graça de Deus se manifestou salvadora a todos os homens.” (Tt 2:11 NVI). 
“Disse-lhes então Jesus: ‘Por mais um pouco de tempo a luz estará entre vocês. Andem enquanto vocês têm a luz, para que as trevas não os surpreendam, pois aquele que anda nas trevas não sabe para onde está indo. Creiam na luz enquanto vocês a têm, para que se tornem filhos da luz.’” (Jo 12:35-36 NVI). 
“… Eu vim ao mundo como luz, para que todo aquele que crê em mim não permaneça nas trevas. Se alguém ouve as minhas palavras, e não lhes obedece, eu não o julgo. Pois não vim para julgar o mundo, mas para salvá-lo. Há um juiz para quem me rejeita e não aceita as minhas palavras; a própria palavra que proferi o condenará no último dia.” (Jo 12:46-48 NVI). 
“Pois Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para condenar o mundo, mas para que este fosse salvo por meio dele. Quem nele crê não é condenado, mas quem não crê já está condenado, por não crer no nome do Filho Unigênito de Deus. Este é o julgamento: a luz veio ao mundo, mas os homens amaram as trevas, e não a luz, porque as suas obras eram más.” (Jo 3:17 -19 NVI).

Um comentário: