quarta-feira, 25 de maio de 2016

O movimento wesleyano de santidade e seu impacto nas vidas de Finney e Moody




O grande avivamento wesleyano do Século XVIII continuou produzindo frutos no século seguinte. Veremos aqui dois bons exemplos disto: Finney e Moody.


Um jovem advogado chamado Charles Finney (1792-1875), descobriu o poder santificador e capacitador do Espírito Santo. Ele deu a sua experiência o nome usado em seus dias por alguns metodistas: "recebi um poderoso batismo com o Espírito Santo sem que eu tivesse qualquer expectativa naquele momento ... o Espírito Santo desceu sobre mim de uma maneira que parecia passar por mim, atravessando o meu corpo e alma. Não há palavras para expressar o amor maravilhoso que foi derramado em meu coração. chorei alto de alegria ... " Finney entrou para o "movimento metodista de santidade" recomendando a experiência para todos os cristãos, principalmente para os pastores e líderes.


A partir daí, houve um grande avivamento na cidade de Rochester, com a conversão de mais de duzentas mil pessoas ali. De acordo com o promotor de Rochester, o avivamento naquela cidade resultou numa diminuição de dois terços no índice de criminalidade, mesmo com a população da cidade triplicando por conta do próprio avivamento. Finney foi instrumental no grande avivamento de 1857 a 1858 dos 'grupos de oração', que espalhou-se por dez mil cidades e municípios, resultando na conversão de pelo menos um milhão de pessoas. Somente entre janeiro e abril de 1858, cem mil pessoas foram salvas nestas reuniões de oração que aconteciam ao meio-dia.


Algumas décadas mais tarde, Dwight L. Moody (1837-1899), participando desta mesma tradição, foi estimulado pelas continuas orações de duas senhoras Metodistas Livres, “Auntie Cook" e "Mrs. Snow," que clamavam a Deus para que ele recebesse o poder através da plenitude do Espírito Santo. A princípio, ele estranhou que elas estivessem orando por ele, tanto que disse a elas: “Por que vocês estão orando em meu favor? Vocês deveriam orar em favor dos não convertidos.” Mas, logo depois, ele passou também a orar com instancia para que fosse revestido pelo poder do Espírito. Então, como relatou R. A. Torrey, Moody recebeu sua resposta, sem aviso prévio, no meio da agitação e pressa da Wall Street em Nova York:


"O poder de Deus caiu sobre ele enquanto caminhava até a rua e ele teve que apressar-se para a casa de um amigo para pedir o favor de entrar e ficar em um aposento reservado, onde passou horas à sós com Deus. E o Santo Santo veio sobre ele, enchendo sua alma com tanta alegria que, finalmente, ele teve que pedir a Deus para reter a sua mão, para que não morresse de tanta alegria˜.


Moody é reconhecido como o maior evangelista do século XIX. Estabeleceu o Instituto Bíblico Moody que tem servido de grande força aos evangélicos e tem preparado pregadores, missionários e líderes que têm trabalhado em todos os continentes do mundo. Moody era homem simples e honesto Não aceitava enriquecer as custas do Evangelho. Destinava os lucros das vendas do hinário de sua autoria ao sustento das escolas de Northfield. Pouco antes de sua morte, relativamente pobre, declarou: "minha esposa e meus filhos simplesmente terão que confiar no mesmo Deus em que tenho confiado".


Pelo seus frutos os conhecereis!

Bispo Ildo Mello

Fontes:


Torrey, R. A. Why God Used D. L. Moody:
http://www.wholesomewords.org/biography/biomoody6.html
CHARLES G. FINNEY AN AUTOBIOGRAPHY (1908 version) http://www.ntslibrary.com/PDF%20Books/Charles%20Finney.pdf
http://www.avivamentoja.com/pmwiki.php?n=Passado.Finney
http://www.christianitytoday.com/history/2008/august/do-non-charismatics-do-holy-spirit-baptism.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário