quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Pastores, cuidado!

"Serei santificado naqueles que se chegarem a mim, e serei glorificado diante de todo o povo" (Lv 10:3). Isto disse Deus a Arão logo após seus filhos, Nadabe e Abiú, terem sido fulminados por terem oferecido fogo estranho no altar de Deus (Lv 10.1,2). Vemos neste episódio que a santidade e o juízo, dela decorrente, começam pelos sacerdotes da casa de Deus. Pastores e líderes cristãos, à semelhança dos sacerdotes levíticos, precisam ser irrepreensíveis (1 Tm 3.2). Paulo explica que o rigor no exame do caráter para a seleção de um pastor é "para que saibas como convém andar na casa de Deus, que é a igreja do Deus vivo, a coluna e firmeza da verdade (1 Tm 3:15).

O Livro de Levítico ensina que as coisas relacionadas a Deus precisam ser devidamente consagradas e realizadas com todo o zelo em sinal de reverencia a santidade divina. Há uma série de normas relacionadas a santidade do templo, dos sacerdotes e do culto, incluindo cuidadosos rituais de purificação, até mesmo para os utensílios do templo, tudo como um testemunho da natureza santa de Deus (Lv 8.10-15). O povo de Deus precisa aprender a fazer distinção entre o puro e o impuro: "E para fazer diferença entre o santo e o profano e entre o imundo e o limpo, e para ensinar aos filhos de Israel todos os estatutos que o SENHOR lhes tem falado por meio de Moisés" (Lv 10.10-11).

Santidade em Levítico está ancorada no Senhor, que é santo por natureza. Existem diversos níveis de santidade que são proporcionais a proximidade de Deus. Baseado em sua santidade, Deus santifica o seu povo em contraste com as nações pagãs, santifica o tabernáculo em contraste com o resto do acampamento, e o Santo dos Santos em contraste com as demais dependências do tabernáculo (Ex 26.33; Lv 20:8,26; 21:8; 22:9,16,32).

Os crentes devem separar-se de qualquer coisa que contamine o seu coração. Tal pureza de coração se processa fisicamente, através de como eles tratam os seus corpos físicos (2 Co 7.1) e também espiritualmente, através do arrependimento e confissão de pecados (1 Jo 1.9-2.1), da oração, adoração e da meditação na Palavra de Deus (Sl 119.11; Ef 3.14-19; 5.18-21,26 e Co 3.16). Eles devem santificar-se, porque estão relacionados com Deus, que é inerentemente santo, e que os tem chamado para uma santa vocação pela santificação do Espírito, por meio do sangue remidor de Cristo (1 Pe 1.1-2, 3-23; 1 Jo 1.7).

Neste sentido, os pastores devem servir de modelo exemplar para todo o povo de Deus: "sê o exemplo dos fiéis, na palavra, no trato, no amor, no espírito, na fé, na pureza".

No temor do Senhor,

Bispo Ildo Mello

Nenhum comentário:

Postar um comentário