Mensagem de João Wesley sobre a Segunda-vinda de Cristo e o Juízo Final

“O sol se converterá em trevas e a lua em sangue, antes que venha o grande e terrível dia do Senhor” (Jl 2.31). “As estrelas perderão seu brilho” (Jl 3.15) e “cairão dos céus” (Ap 6.13), saindo de suas órbitas. E então se ouvirá o clamor universal, partindo de todos os habitantes do céu, seguido pela “voz do arcanjo” a proclamar a aproximação do Filho de Deus e do Homem, e a “trombeta de Deus” fará soar um toque de alarme dirigido a todos os que dormem no pó da terra (1Ts 4.16). Em conseqüência, abrir-se-ão todos os sepulcros e ressurgirão os corpos. Também o mar entregará os mortos que nele jazem (Ap 20.13).

Ao mesmo tempo, “o Filho do Homem aparecerá em meio de seus anjos” à vista de toda a terra; e os anjos “reunirão os eleitos de Deus, chamando-os dos quatro ventos, de uma à outra extremidade dos céus” (Mt 24.31). E o próprio Senhor virá nas nuvens em sua própria glória e na glória de seu Pai, com milhares de seus santos, miríades de anjos, e assentar-se-á sobre o trono de sua glória. “E diante dele serão reunidas todas as nações, e separará uns dos outros, e porá as ovelhas”, isto é, os bons, “à sua direita, e os cabritos”, isto é, os maus, “à esquerda” (Mt 25.31-46).

Pensando nessa assembléia geral, o discípulo amado assim se expressa: “Vi os mortos”, todos os que tinham estado sob a condição de mortos, “grandes e pequenos, perante Deus; e foram abertos os livros (expressão figurada, visivelmente tirada dos usos seguidos pelos tribunais humanos), e os mortos foram julgados segundo o que estava escrito nos livros acerca de suas obras” (Ap 20.12).


Depois disto, o que temos são novos céus e nova terra!


(SERMÃO 15 - O GRANDE TRIBUNAL)



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Uma exortação para que haja ordem e decência nos cultos

Lições extraídas da história de Mefibosete

A Igreja passa pela Grande Tribulação?