Para que Todos Sejam Santos - Samuel Logan Brengle



Um livro raro,não só por estar esgotado e ser achado apenas em alguns sebos, a primeira edição data de 1896. Mas igualmente raro pelo assunto que está praticamente esquecido nos púlpitos das nossas igrejas: O ensino da santidade.


Da primeira vez em que li este livro, me encantei com a simplicidade da exposição da Palavra, ao mesmo tempo tão profunda. Não tem barganhas, se espera alcançar algo de Deus, santifique-se de coração e não de aparência, porque o Senhor vê além!

Meu exemplar está sempre ao alcance, dele extraio lições para EBD, pregações, aconselhamentos.

Quando completou 70 anos de idade, Samuel Logan Brengle, assim se expressou: "Ainda que a neve de 70 invernos esteja sobre a minha cabeça, o brilho do sol de 70 verões está no meu coração!"

Sobre a falta de tempo para buscar a Deus ele nos fala no capítulo 11 do livro:
"Se o rainha da Inglaterra fosse ao castelo de Windsor, os servos não ficariam indiferentes sem fazer alguma coisa, nem procurariam mostrar-se ocupados em excesso; cada um deles ficaria em seu próprio posto e aguardaria com ansiedade a chegada da rainha. É isso o que quero dizer por esperar em Deus. Você nunca poderá cuidar demais de sua própria alma, nem deixe que alguém o afaste deste intento através de súplicas ou zombarias. Seria bem tolo se um lenhador pensasse que por ter tanta lenha para cortar, não tinha tempo para afiar o seu machado. Seria inútil o criado que,indo à cidade comprar certas coisas para seu patrão devido à pressa, não procurasse saber o que deveria comprar e dele receber o dinheiro necessário. Pior, muito pior, é aquele que procura fazer a obra divina sem a orientação e as forças de Deus. 
Arranje tempo. Perca o café da manhã se for necessário, porém busque tempo para esperar em Deus, e quando ele vier e o abençoar, vá então aos infelizes que estão ao seu redor e derrame sobre eles as riquezas de gozo, amor e paz que Deus lhe tem dado.entretanto, não vá a eles antes de estar certo que está indo no poder de Deus."



Samuel Logan Brengle nasceu em Fredericksburg, Indiana, EUA, de William e Rebecca Brengle, 1 de junho de 1860. Quando o rapaz tinha dois anos de idade, seu pai, professor, respondeu ao apelo de seu país para servir no Exército do Norte durante a Guerra Civil Americana. Ferido no cerco de Vicksburg, o soldado corajoso jovem voltou para casa apenas para sucumbir aos ferimentos. A esposa e mãe piedosa, agora encarregadas da criação de seu único filho, fielmente o instruiu nas coisas de Deus. Embora ela tenha se casado novamente, a participação na igreja nunca foi negligenciada.


Quando adolescente, foi salvo durante um encontro de avivamento e começou uma vida de dedicação ao Senhor. Após a morte de sua mãe matriculou-se no que é hoje conhecida como Universidade DePauw em Greencastle, Indiana. Lá era um estudioso excepcional e, enquanto um número de oportunidades foram abertas, sentiu que sua vocação era para ser um pregador e assim seguir na universidade, ele se tornou um pregador da Igreja Metodista. Mais tarde, foi encorajado a estudar teologia e assim se matriculou no Seminário Teológico de Boston. Foi nesse seminário que ele foi exposto ao ensino da santidade e, posteriormente, alegou a experiência de sua própria vida.

Depois de sua formatura, ele recebeu ofertas para pastor de algumas das maiores igrejas metodistas os EUA. No entanto, ele recusou, quando se tornou interessado no trabalho do Exército de Salvação. Ele tinha ouvido falar de William Booth, e foi atraído para o seu ministério e missão e que desejava viajar para a Inglaterra para atender seus serviços de voluntariado para o fundador do Exército da Salvação. Ele também conheceu uma jovem salvacionista com o nome de Elizabeth Swift e pediu sua mão em casamento.

Quando ele chegou na Inglaterra e conheceu o Fundador,Booth não tinha certeza se Brengle iria aderir à disciplina da Exército da Salvação. No entanto, ele foi aceito para o treinamento.Uma de suas primeiras tarefas foi escurecer e dar brilho as botas de seus colegas cadetes, um trabalho que foi considerado servil. Ao invés de reclamar, ele lembrou-se do fato de seu Salvador lavar os pés dos discípulos. Ele assumiu todas as tarefas, de vender o grito de guerra para a pregação nas ruas com humildade, igualdade e zelo.


Com um ministério que alcançou milhares de vidas, desde os mais nobres aos mais humildes.Brengle finalmente foi promovido à glória,há 75 anos atrás, em St Petersburg, Florida, EUA, em 20 de Maio de 1936, o então líder internacional do Exército de Salvação, General Evangeline Booth, escreveu um tributo que falou eloqüentemente da dívida que o Exército sempre deve a este guerreiro santo de Deus: "Em todas as partes do mundo ele fez luzes para queimar, que nunca irão se extinguir."

Fonte:
http://langtlangunau.blogspot.com/2010/02/brengle-institute.html
http://www.usc.salvationarmy.org/usc/www_usc_getconnected.nsf/vw-sublinks/B040FF0C6149BC998625748E00599429?openDocument
http://www1.salvationarmy.org.uk/uki/www_uki_ihc.nsf/stc-vw-sublinks/DD49C85D1F22F286802574C7003A7676?openDocument
http://leituracommusicagospel.blogspot.com.br/2011/03/para-que-todos-sejam-santos-samuel.html 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Uma exortação para que haja ordem e decência nos cultos

Lições extraídas da história de Mefibosete

A Igreja passa pela Grande Tribulação?