Pular para o conteúdo principal

Atribuições dos Ecônomos

Por Bispo José Ildo Swartele de Mello

ATRIBUIÇÕES DOS ECÔNOMOS


Ministério de Visitação

Visitar enfermos, encarcerados e necessitados.


Visitando enfermos:


RECOMENDAÇÕES:

  1. Preparar-se antes de fazer a visita: Orar, separar literatura e a Bíblia, assear-se (sem perfumes fortes) e vestir-se discreta e respeitosamente. 
  2. Obtenha a devida autorização para fazer a visita, não tente enganar ninguém. 
  3. Seja breve: Lembre-se que você está visitando um paciente em recuperação e não fazendo uma festa. Não recomendo que a visita dure mais que 30 minutos. Lembre-se que o paciente precisa de descanso para sua boa recuperação. 
  4. Fale ao paciente sobre o amor e o cuidado de Deus. 
  5. Ore de maneira serena e comedida e se comprometa com o paciente que continuará orando por ele. 
  6. Incentive o paciente a cumprir as recomendações médicas. 
  7. Ajude na preparação dele espiritual e emocionalmente antes de cirurgias. 
  8. No caso de doente terminal, ajude-o e aos seu familiares a enfrentar esta situação levando a eles a esperança e o conforto da vida eterna. 

EVITAR:

  1. Fazer visitas quando você mesmo estiver doente. 
  2. Visitar no horário de refeições, de curativos ou de asseio pessoal. 
  3. Falar alto ou em tom não amigável. 
  4. Falar sobre suas próprias doenças ou de outros. 
  5. Não tente dizer o que o paciente deveria ou não deveria fazer ou tomar. Não interessa se você teve experiência semelhante ou não, pois cada caso é um caso, e só o médico pode saber o que fazer. Afinal, ele estudou anos para isso. 
  6. o choro. 
  7. Prometer que Deus irá curar o paciente se você não foi autorizado por Ele. (Às vezes Deus permite que a doença continue e até mesmo leve à morte). 
  8. Sentar-se, apoiar, mover a posição ou sacudir a cama (para isto chame o enfermeiro). 
  9. Cochichar com os familiares ou profissionais na frente do paciente. 
  10. Ficar perguntando ou falando ao paciente sobre detalhes de sua doença. 
  11. Criticar outras pessoas (parentes, profissionais do hospital ou o próprio hospital). 
  12. Levar alimentos e objetos não permitidos ao paciente. 
  13. Ajudar o paciente a enganar nos procedimentos e uso correto da medicação recomendada. 
  14. Conversar com o paciente, parentes ou outros pacientes sobre o diagnóstico que por ventura tenha sabido. 
  15. Monopolizar a atenção só dos parentes ou só do paciente em horário de visitas. 

Assistência Social
  1. Socorrer os necessitados: 
  2. estabelecer critérios objetivos de seleção e triagem para socorrer os que realmente precisam e aqueles que estão em maior necessidade; 
  3. eleger as prioridades; elaborar metas e planos; mobilizar a igreja no sentido de levantar os recursos necessários. 
  4. Coordenar todas as doações, cuidando tanto do recebimento, quanto da distribuição, mantendo cuidadoso registro de tudo. 
  5. Estudar os princípios bíblicos que dizem respeito à assistência social, visando aprimorar o discernimento, a fim de, em tudo, ser amoroso, justo e discreto na prática da caridade. 
  6. Ajudar na promoção de atividades e movimentos sociais que visem melhorar o bem estar da pessoa e da coletividade. 

Recepcionistas

Glorificar a Deus atendendo amorosa, atenciosa, respeitosa e eficientemente aos visitantes da Igreja Metodista Livre.

A recepção é a “fachada da igreja”, e dependendo como um amigo ou visitante é recebido, ele formará sua primeira opinião sobre a congregação; portanto é um ministério que tem uma grande responsabilidade e que tem sido exercido com amor e desprendimento por todos os voluntários.


ATRIBUIÇÕES DOS RECEPCIONISTAS
  1. Certificar-se com a pessoa responsável pela escala ou no boletim dominical, os dias que estará de serviço. Caso não possa estar presente avisar com antecedência, evitando transtornos de última hora; 
  2. Chegar pelo menos 30 minutos antes do início dos cultos, Escola Dominical e demais programações e verificar o ambiente e material a ser utilizado no trabalho (ficha de comunicação, tomando nota do nome, telefone e email, para encaminhar ao pastor, boletins, literaturas, etc); distribuir boletins, literatura e CDs de mensagens aos visitantes gratuitamente e também os hinários, lembrando que estes são apenas por empréstimo durante o período do culto; 
  3. Expressar o caráter de Cristo no contato com os visitantes. 
  4. Servir aos visitantes de nossos cultos, de modo eficiente e eficaz, com qualidade máxima. 
  5. Colher informações dos visitantes para o banco de dados da Imel. Uma lista contendo o nome dos visitantes pode ser encaminhada ao pastor durante o culto para que este possa dar-lhes uma saudação especial e possa também orar por eles. 
  6. Recepcionar com cordialidade e solicitude, proporcionando um clima agradável e acolhedor a todos os visitantes e membros da igreja. Ajudando a manter a reverência dentro e fora do santuário, orientando para que não haja movimento nem permanência de pessoas no hall de entrada durante os cultos. 
  7. Sorriso e simpatia são fundamentais. 
  8. Orientar as mães que chegam com bebês que possuímos um excelente berçário e conduzí-las até lá. 
  9. Estar atento (a) ao culto. Algumas solicitações podem ser feitas aos recepcionistas; 
  10. Somente comunicar-se com o Pastor ou com o dirigente do culto em casos de emergência. 
  11. Atuar sempre com discrição, principalmente em casos imprevistos: problemas de saúde, presença de pessoas suspeitas, etc; 
  12. É expressamente proibido entrar no santuário comendo, com latas de refrigerantes, etc; 
  13. Deficientes físicos, grávidas, idosos, crianças e visitantes, terão prioridade máxima na recepção; 
  14. Saber manejar o elevador. Cuidar para que os portões de acesso ao elevador estejam sempre abertos, identificar pessoas com dificuldades para subir a escada e oferecer o serviço do elevador conduzindo-as com cuidado em todo processo. 
  15. A igreja deve ter grandes guarda-chuvas para acudir os desprevenidos auxiliando as pessoas tanto na chegada quanto na saída. 
  16. Evitar a aglomeração de pessoas na entrada; 
  17. É interessante que o grupo de recepcionistas inclua adultos e jovens, mulheres e homens. 
  18. Os recepcionistas deverão se vestir de modo discreto e respeitável. 
  19. Observar membros faltantes por mais de um domingo e comunicar ao pastor. 
Ordem na igreja e cultos, Ceia do Senhor e demais atribuições dos Ecônomos
  1. Cuidar para que haja ordem nos cultos e na Escola Dominical; Promovendo reverência e devida atenção a liturgia. Cuidar para que haja um ambiente de alegria, mas também de respeito, buscando prevenir e corrigir com amor, respeito e firmeza as atitudes inadequadas que venham a perturbar a atenção da congregação, tais como conversas paralelas, barulhos diversos, movimentação desnecessária, e eventuais distúrbios provocados por bêbados, drogados ou pessoas perturbadas ou possuídas por espíritos malignos, nestes casos, que elas sejam cuidadosa e respeitosamente encaminhadas para uma sala à parte onde poderão receber oração, ministração da Palavra e a atenção devida para o seu caso em particular, enquanto que as demais pessoas da igreja seguirão no culto ao Senhor. Pastores que não estiverem ministrando poderão ser chamados para acudir nestes casos. 
  2. Orientar as pessoas a sentarem-se de tal maneira que facilite o complemento das cadeiras e evite que a entrada dos retardatários cause distrações. 
  3. Chegar 30 minutos antes da Escola Dominical e do Culto, para abrir a igreja, verificar se tudo está em ordem, como por exemplo, limpeza do templo, das salas de aula, dos banheiros, e demais dependências; ver se não falta água, copos, papel higiênico, toalhas, etc. Abrir as portas das salas onde teremos aulas. E, após a programação, verificar se ficou tudo em ordem, se todas as lâmpadas foram apagadas, etc. Fechar as salas, ativar o alarme e fechar a porta e o portão de entrada da igreja. 
  4. Manter o material da Ceia do Senhor; elaborar escala dos que se responsabilizarão por preparar e ajudar a servir a Ceia. Instruí-los sobre como se trajar e se comportar durante a cerimônia da Ceia. 
  5. Cuidar das roupas de batismo para que estejam sempre em bom estado para as cerimônias, verificando se serão suficientes para o número de batizandos. Cuidando também para que sejam lavadas e passadas após o uso. 
  6. Cuidar para que o batistério esteja adequadamente preparado para as cerimônias de batismo com água limpa e aquecida na temperatura ideal. 
  7. Cuidar dos ornamentos do templo para os cultos, dias especiais, etc. 
  8. Manter o armário de limpeza e higiene, e remédios para casos de emergência, bem como vela, lampião, fósforo, etc. 
  9. Controlar o quadro de avisos, fazendo triagem de tudo que for exposto no quadro, em caso de dúvida, consultar ao pastor. Este serviço pode ser delegado a secretária da igreja. 
  10. Responsabilizar-se pela ordem das reuniões e cultos, elaborando escala de recepcionistas, visando que as pessoas recebam uma calorosa acolhida, ao mesmo tempo, que as encaminha para o lugar onde poderão estar bem acomodadas. 
  11. Cuidar do estacionamento dos carros. Elaborar uma escala daqueles que estarão se revezando neste sentido, facilitando a vida de quem busca uma vaga para estacionar seu carro, como também vigiar os carros durante as programações visando dar mais segurança aos membros e visitantes da igreja. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Uma exortação para que haja ordem e decência nos cultos

"Tudo, porém, seja feito com decência e ordem" (I Co 14:40)

O Apóstolo Paulo exorta desta maneira a igreja de Corinto que precisava aprender que a ação do Espírito produz ordem e e decência, e não bagunça e confusão. A liberdade do Espírito não é incompatível com a ordem e a decência deste mesmo Espírito, pois "Deus não é Deus de desordem" (1Co 14.33). Portanto, toda desordem no culto não é de procedência divina. Sabedores disto, cabe aos pastores botarem ordem na casa, não permitindo que o culto seja enrolado e descontrolado. Assim como Paulo estabeleceu regras para o bom andamento do culto, devemos nós fazer o mesmo.

Alguns exemplos de coisas que devemos evitar em um culto:

O culto deve ser objetivo, enxuto, sem vãs repetições.

Cada participante deve possuir uma clara consciência da integridade do culto para não invadirmos a área do outro.

Um dirigente de culto e um líder de louvor não devem fazer comentários bíblicos prolongados, visto que já teremos um pregador…

Lições extraídas da história de Mefibosete

Áudio:
Vídeo:
Mefibosete from Ildo Swartele Mello on Vimeo.

Lições extraídas da história de Mefibosete Mefibosete nasceu num "berço de ouro" de um "palácio real", pois era neto do Rei Saul, filho do Príncipe Jônatas (2Sam 4.4). Entretanto, uma tragédia se abateu sobre sua vida quando ele tinha apenas 5 anos de idade. Israel foi derrotado em uma sangrenta batalha. A notícia da morte de Saul e de Jônatas chegaram até a casa real; então, a babá de Mefibosete, temendo que o menino também fosse morto, o toma em seus braços e foge correndo, mas, na pressa, acaba tropeçando e deixando o menino cair. Na queda, Mefibosete despedaça os pés e fica aleijado.

Agora, ele está órfão de pai e mãe. Perdeu a majestade, perdeu a saúde e vive escondido em um humilde povoado na casa de um bom homem chamado Maquir, que foi quem o amparou, adotando-o como filho.

Tais tragédias são frutos da rebeldia do Rei Saul, que plantou ventos e acabou colhendo tempestades devastadoras para a sua …

A Igreja passa pela Grande Tribulação?

IntroduçãoOs pré-tribulacionistas afirmam que Deus não permitirá que a Igreja sofra no período da Grande Tribulação. Mas, não existe nenhum versículo bíblico que ensine que a Igreja não passará pela Grande Tribulação e nada existe também na Bíblia sobre uma Segunda Vinda de Cristo em duas fases ou etapas, separadas por sete anos de Grande Tribulação, e também não há nada sobre um arrebatamento “secreto”, pois não há nada de secreto e silencioso nos relatos que descrevem o arrebatamento da Igreja (1Ts 4.16-17; Mt 24.31). 
Outra incongruência deste ponto de vista é a ideia de um arrebatamento para tirar a Igreja e o Espírito Santo da Terra antes da manifestação do Anticristo. Se este fosse o caso, o Anticristo seria anti o quê? Anticristos são falsos profetas que já atuavam no mundo nos tempos mais primitivos da Igreja. Não devemos confundir Anticristo com a Besta ou Bestas Apocalípticas. Todas as menções ao(s) Anticristo(s) aparecem nas epístolas joaninas e dizem respeito aos hereges o…