Vejam Só 13Ago15 De que julgamento Jesus fala em Mateus 19.28?

Comentários

  1. Bispo Ildo. Se Adão comia carne então a natureza já gemia antes da queda. Isso é um absurdo. E Se o leão comia carne no Éden então Adão tinha que morar em árvores para não ser comido. Rs, Rs....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sobre a questão levantada se havia ou não morte no Éden para animais e insetos, entendo que é bem improvável que Deus tenha mudado a fisiologia dos animais e insetos após a queda. Não havia insetos no Éden? Todos os insetos eram herbívoros? O leão comia alpiste? Animais e insetos eram eternos e não morriam jamais? Se este fosse o caso, com o passar do tempo não haveria inúmeros por conta de uma superpopulação de insetos e animais? Deus criou tudo o que há, Deus criou os animais selvagens! Gênesis 1:24-25 diz: “E disse Deus: "Produza a terra seres vivos de acordo com as suas espécies: rebanhos domésticos, animais selvagens e os demais seres vivos da terra, cada um de acordo com a sua espécie". Animais domésticos e animais selvagens! Herbívoros e carnívoros! “Trazes trevas, e cai a noite, quando os animais da floresta vagueiam.Os leões rugem à procura da presa, buscando de Deus o alimento,mas ao nascer do sol eles se vão e voltam a deitar-se em suas tocas. Então o homem sai para o seu trabalho, para o seu labor até o entardecer.Quantas são as tuas obras, Senhor! Fizeste todas elas com sabedoria! A terra está cheia de seres que criaste.” (Salmos 104:20-24). "Observai os corvos, os quais não semeiam, nem ceifam, não têm despensa nem celeiros; todavia, Deus os sustenta. Quanto mais valeis do que as aves!" (Luke 12:24). Haviam corvos no Éden ou foram criados depois do sexto dia, ou seja, no Sábado de Deus, depois da Queda? Como Deus alimentava os corvos no Jardim do Éden? Jesus diz que os corvos hoje são alimentados por Deus e sabemos muito bem que ele se alimentam de carniça. Conclui-se daí que isto não está em desacordo com a ordem da criação. Mesmos os que defendem a imortalidade dos animais, devem reconhecer que havia morte no Éden, pois as plantas morriam, não é mesmo?

      Tomás de Aquino, em Suma Teológica I 96, ensina que o pecado não alterou a fisiologia ou a natureza dos animais. Por conseguinte, os que hoje são carnívoros já eram tais no paraíso; donde se segue que matar para satisfazer às exigências de regime carnívoro ditado pela natureza não podia ser desordem nem mesmo no estado paradisíaco; não era ruptura da hierarquia de valores sabiamente instaurada pelo Criador.

      Este debate sobre morte de animais e insetos no Éden dá pano pra manga e não é dos mais edificantes. Um grande abraço!

      Excluir
  2. Não adianta argumentar, pois contra fatos não há argumentos. Veja como sua defesa desmorona com um sopro. Quer saber se leão era carnívoro é só ler Gênesis 1.30 "E a todos os animais da terra, a todas as aves do céu e a todo ser vivente que se arrasta sobre a terra, tenho dado todas as ervas verdes como mantimento. E assim foi" . - viu é bem simples. A não ser que o sr. Espiritualize ou faça uma alegorizaçao desse texto para provar o contrário, Imagino que leão se enquadra na categoria de "animais da terra."

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em Gênesis 1.29-30 temos "E disse Deus ainda:Eis que vos tenho dado todas as ervas que dão semente e se acham na superfície de toda a terra e todas as árvores em que há fruto que dê semente; isso vos será para mantimento. E a todos os animais da terra, e a todas as aves dos céus, e a todos os répteis da terra, em que há fôlego de vida, toda erva verde lhes será para mantimento. E assim se fez"

      Uma interpretação literal deste mesmo versículo levaria a conclusão de que apenas as ervas verdes estavam liberadas para o consumo dos animais, o que excluiria os frutos, que estariam reservados para o consumo exclusivo dos seres humanos. Os pássaros, por exemplo, estariam privados de comer frutas e legumes, os macacos não poderiam comer banana e o coelho teria que ficar longe da cenoura. Seres humanos e animais não poderiam beber leite nem comer ovos, nem mel, mas apenas aquilo que está ali prescrito em Gênesis 1.29-30 para a sua dieta. É impensável que os animais estivem privados de legumes, frutas, mel e leite. Embora tais alimentos não estejam inclusos naquela lista, não há no texto nenhuma proibição expressa a eles. Sendo assim, o mesmo raciocínio não poderia se aplicar a carne? Afinal de contas, por que muitos animais possuem dentes caninos? Teria Deus criado os animais carnívoros depois de ter concluído o sexto dia da criação? Outro ponto a ser observado aqui é que os peixes não foram mencionados. Deveríamos concluir daí que os peixes não poderiam sequer comer ervas verdes? Logicamente que não. Então, façamos uso da lógica e do bom-senso para a interpretação de toda esta passagem e não sejamos literalistas.

      Além disto, nós bem sabemos que uma interpretação literal não é possível no seguinte texto que vem logo a seguir: "Mas da árvore do conhecimento do bem e do mal não comerás; porque, no dia em que dela comeres, certamente morrerás" (Gn 2.17), pois Adão e Eva comeram e não morreram no mesmo dia, apenas vieram a morrer séculos depois. Tal morte precisa ser necessariamente entendida de modo figurado e espiritual, como que significando a morte espiritual, a expulsão do Paraíso. No próprio Jardim, Adão recebe a ordem para dominar sobre os peixes do mar (1.8). Me dê apenas um exemplo do que significaria dominar sobre os peixes do mar, estando ele proibido de pescar e se alimentar de peixes? Como poderia ele cumprir tal ordem? E o que haveria de errado em pescar e se alimentar de peixes? Jesus realizou uma pesca maravilhosa e preparou um bom peixe assado para seus discípulos. Não dá também para interpretar literalmente o Genesis 1.29 onde Deus diz que estava dando a Adão e Eva liberdade para comerem os frutos de todas as árvores, quando bem sabemos que o de uma delas lhes era proibido. Na narrativa da criação, não é razoável interpretar dia (yowm) como um período de 24 horas, pois o sol somente foi criado no quarto dia. Estes são apenas alguns exemplos de como não dá para interpretar tudo na narrativa da criação de maneira literal. É preciso reconhecer as narrativas da criação possuem um caráter muito mais teológico que científico. Reconheço que este é um assunto bastante complexo e delicado, e acredito que o debate destas questões não é dos mais edificantes. Saiba que eu creio em Deus Pai, Todo Poderoso, criador do céu e da terra, e em seu Filho, como Senhor e Salvador, e no Espírito Santo! Um grande abraço!

      Excluir
  3. Bispo Ildo, Boa tarde.

    1. Quando Deus disse que os animais poderiam se alimentar da erva verde, significava que sua alimentação seria herbívora. Só isso! Caso contrário Deus teria de dizer: Comam o verde, o amarelo, o vermelho, etc... Uma interpretação literal, não anula a inteligência da pessoa ao interpretar a Escritura sagrada, prendendo-a a cada "detalhezinho" do texto. Isso é acreditar que quem interpreta a Bíblia de forma simples com Deus a escreveu é alguém algemado apenas a gramática. Esse é o engano dos alegoristas. São 8 ou 80. Logo os animais e os homens poderiam se alimentar de toda vegetação existente. Some-se a isso o fato de que mesmos frutos coloridos surgem de árvores que possuem folhas o que as incluiria na classificação de ervas verdes.

    2. Quanto as dentes caninos, Deus nos deu pois tinha completo controle do que aconteceria com a criação e do dilema do pecado que os atingiria em breve. Assim em seu projeto Deus providenciou ao homem, tudo que seria necessário para sua existência, pré e pós pecado. Além disso, acreditar que a única função de dentes caninos é dilacerar carne é uma visão bem reducionista da criação dos dentes. Acaso uma pessoa vegetariana ou vegariana perde esses dentes caninos? Acaso não servem eles também para abrir, prender e furar frutos. Só não enxerga isso quem não quer. Uma faca serve apenas para cortar carne? Não, serve também para descascar frutos e passar manteiga no pão. Assim são os dentes humanos, tem múltiplas funções.

    3. Quanto a dominar os peixes do mar é simples. Adão exerceria controle (domínio e autoridade) sobre toda a criação, pois era o dono (representante mediador) do soberano Deus neste planeta. Que parte é difícil entender nisto. Adão tinha a primazia sobre tudo e todos.

    4. Yowm era uma dia normal de 24 horas. Basta ver que Deus afirma que houve manhã e tarde do primeiro dia. O que seria manhã e tarde de uma era indefinida de tempo. Veja como a alegorização nos faz duvidar de que Deus seja capaz de fazer tudo aquilo que diz ter feito em pouco tempo. Sua maneira de ler a Bíblia reduz a glória do Senhor e faz com que você se aproxime dos evolucionistas de plantão. Pergunto-lhe: Deus teria poder para criar o que disse em dias normais, ou é demais para ele? Se os dias não foram de 24 horas, quanto tempo demorou para Deus criar Adão, visto que foi feito no sexto dia? Você acredita que Deus tenha poder de fazer isso em 24 horas? Porque você se empenha de desmentir o que está escrito na Bíblia dando a palavras simples e claras sentidos que surgem da sua cabeça? Onde o poder de Deus é mais enaltecido, num Deus que criou grandes coisas em 24 horas ou num Deus que precisou de séculos para criar o que falou?

    5. Existem três tipos de morte: Física (separação do espírito do corpo), Espiritual (Separação espiritual entre Deus e o Homem) e Eterna (Separação definitiva e irremediável entre Deus e os Homens). Deus não disse que Adão morreria fisicamente no dia que comesse do fruto. Onde aparece isso no texto? Isso foi inferência sua. Deus disse que ele morreria e morreu a morte espiritual naquele dia no momento em que comeu. Foi naquele instante ele se separou/afastou de Deus seu criador. A morte física ocorreria anos depois em Gn 5.

    6. Quanto a Jesus preparar peixes para os discípulos isso foi pós-queda, logo o homem já poderia comer carne conforme Deus estabeleceu em Gn 9.1-3 "E abençoou Deus a Noé e a seus filhos, e disse-lhes: Frutificai e multiplicai-vos e enchei a terra.
    E o temor de vós e o pavor de vós virão sobre todo o animal da terra, e sobre toda a ave dos céus; tudo o que se move sobre a terra, e todos os peixes do mar, nas vossas mãos são entregues.Tudo quanto se move, que é vivente, será para vosso mantimento; tudo vos tenho dado como a erva verde."

    Espero que este textos o ajudem a rever suas colocações, levando-o uma maior harmonia escrituristica durante sua exposição.

    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  4. Caro "Anônimo", como falei, este assunto dá pano pra manga e não é dos mais edificantes. Não tenho interesse e nem tempo em debater tal tema. Vejo que você tem uma opinião formada a respeito e seria perda de tempo seguirmos discutindo a questão. O que importa é buscarmos a plenitude do Espírito para cumprirmos nossa missão de fazer discípulos de nosso Senhor Jesus que veio para desfazer as obras do Diabo, para promover reconciliação e restauração. Grande abraço!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Uma exortação para que haja ordem e decência nos cultos

Lições extraídas da história de Mefibosete

A Igreja passa pela Grande Tribulação?