sexta-feira, 5 de julho de 2013

Eleição Condicional e a necessidade de perseverança

"O Espírito de Deus veio sobre Azarias, filho de Odede.
Ele saiu para encontrar-se com Asa e lhe disse: "Escutem-me, Asa e todo o povo de Judá e de Benjamim. O Senhor está com vocês quando vocês estão com ele. Se o buscarem, ele deixará que o encontrem, mas, se o abandonarem, ele os abandonará."
(2 Crônicas 15:1-2)

Este texto ensina que a eleição é condicional, pois Deus está se dirigindo a Judá, povo escolhido de Deus, que tem livre arbítrio para permanecer com Deus ou para abandoná-lo se assim o desejar. O discurso de Josué segue o mesmo raciocínio: "Se, porém, não lhes agrada servir ao Senhor, escolham hoje a quem irão servir, se aos deuses que os seus antepassados serviram além do Eufrates, ou aos deuses dos amorreus, em cuja terra vocês estão vivendo. Mas, eu e a minha família serviremos ao Senhor" (Josué 24:15).

Sabemos que o Cristo veio para os que eram seus, mas os seus não o quiseram receber. Jesus lamentou este fato, dizendo: "Jerusalém, Jerusalém, você, que mata os profetas e apedrejas os que lhe são enviados! Quantas vezes eu quis reunir os seus filhos, como a galinha reúne os seus pintinhos debaixo das suas asas, mas vocês não quiseram!" (Lucas 13:34). Jesus disse aos judeus: "contudo, vocês não querem vir a mim para terem vida" (João 5:40). O Filho Pródigo teve liberdade para decidir abandonar a casa paterna e também para regressar. Os discípulos de Jesus sempre foram livres para abandoná-lo: "Vocês também não querem ir?" (João 6:67). 

Paulo ensinou que a expiação de Cristo foi em favor de todos os homens: "o qual se entregou a si mesmo como resgate por todos" (1 Timóteo 2:6), e neste mesmo contexto ele afirmou que Deus deseja que todos os homens sejam salvos: "Isso é bom e agradável perante Deus, nosso Salvador, que deseja que todos os homens sejam salvos e cheguem ao conhecimento da verdade" (1 Timóteo 2:3-4). Isto concorda com o ensino de Jesus de que Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu filho unigênito para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna (João 3.16). 

Portanto, Deus deseja que todos sejam salvos, por isto oferece perdão em Cristo para todas as pessoas, mas não de maneira compulsória, pois não quer filhos contrariados dentro de casa. O filho tem liberdade de escolha para receber o Dom Gratuito de Deus ou para rejeitá-lo. E, mesmo depois de aceitá-lo, ainda tem a liberdade de abandoná-lo. Por esta razão é que temos tantas exortações na Bíblia sobre a necessidade de perseverança: "Mas aquele que perseverar até o fim será salvo" (Mateus 24:13). "Firmarei para sempre o reino dele, se ele continuar a obedecer os meus mandamentos e as minhas ordenanças, como faz agora’" (1 Crônicas 28:7). "Àquele que vencer e fizer a minha vontade até o fim darei autoridade sobre as nações" (Apocalipse 2:26).

Estamos seguros enquanto estivermos em Cristo. Neste sentido, nenhuma ameaça exterior pode nos fastar do amor de Deus que está em Cristo Jesus. Mas, como adverte o autor de Hebreus: "cuidado, irmãos, para que nenhum de vocês tenha coração perverso e incrédulo, que se afaste do Deus vivo" (Hebreus 3:12).

No amor do Senhor,

José Ildo Swartele de Mello


Nenhum comentário:

Postar um comentário