Correntes e Afluentes da Igreja no século XXI



Correntes e afluentes da igreja no Século XXI
Baseado em Ezequiel 47
Dr. Kevin Mannoia falando aos alunos da Faculdade Metodista Livre de São Paulo


O Grande Rio do Reino de Deus que leva vida no deserto deste mundo tem muitos afluentes que levantam o nível d'água deste Rio. Alguns afluentes importantes que estão sendo renovados são:

1) Afluente Reformado - Movimento reformado, experimentando uma renovação na ênfase no evangelho proposicional, que busca sistematizar a teologia.

2) Afluente mais sacramental que está, de maneira renovada, explorando as raízes e o entendimento dos mistérios de Deus, pois reconhece que não podemos conhecer Deus perfeitamente, muito ainda é mistério para nós, tal movimento busca aprofundando na busca de intimidade com Deus.

3) Afluente passado/futuro, renovado interesse em redescobrir práticas antigas da igreja que possam ter relevância para os desafios presentes em busca de um futuro melhor. Redescobrir a força de transformação do passado que possa impactar as novas gerações.

4) Afluente de santidade wesleyana - onde a mensagem de santidade está sendo posta como ponto central para promover unidade e transformação no tempo presente. Mensagem de santidade articulada de maneira contemporânea para alcançar esta geração.

Estes afluentes deságuam no Rio Comum de Deus. Cada afluente acabou edificando estruturas com o propósito de dar vazão ao movimento das águas. Mas, o problema é que as estruturas acabaram crescendo a ponto de ultrapassarem o nível da água, de modo a não servirem mais como canais, mas, sim, como barreiras que represam as águas. As estruturas das igrejas não são mais importantes que o movimento do Rio de Deus. Legalismo e institucionalismo acabam represando as águas. Mas, graças a Deus, muitos estão reconhecendo o problema e estão ajustando as estruturas para permitirem o livre movimento das águas! As denominações não vão acabar, mas devem dar prioridade a grande correnteza do Rio de Deus.

Oito mudanças que estão acontecendo na Igreja na atualidade, principalmente no movimento contemporâneo de santidade:

1) Aumento de pensamento integrado neste período pós-moderno. Missão mais integrada com o contexto de nossas comunidades. E a própria vida pessoal não está mais sendo vista em termos de divisões internas com diversos compartimentos estanques, pois tudo está sendo percebido como estando mais integrado, de modo que o cognitivo transforma o comportamento, que, por sua vez, impacta o emocional, e assim por diante. 
2) Estamos vendo uma mudança para uma ênfase prática para o utilitarismo reflexivo. Ou seja, o sentimento utilitário, que é o desejo de ser útil e relevante, busca ações que produzam efeitos palpáveis, mas isto como fruto de reflexão derivada da sensibilidade às necessidades humanas globais. Há muito mais reflexão antes da adoção de uma postura ou método utilitário. Reflexão e prática. 
3) Outra coisa que se observa é que os conflitos de geração estão diminuindo. Percebe-se que mais e mais líderes novos estão demonstrando apreço pelas coisas antigas. Eles estão procurando a sabedoria das gerações anteriores. 
4) Igrejas estão encarando as estruturas como servos da missão. As estruturas estão começando a se submeter a missão da Igreja. 
5) Está crescendo uma cosmovisão mais plena que inclui todos os aspectos da vida humana. Está sendo diluída a dicotomia entre corpo e espírito. Pois estamos percebendo que existe uma espiritualidade do corpo. Ecologia tem implicações espirituais e vice-versa. 
6) Há um movimento de afastamento de posições fundamentalistas que promovem escapismo teológico e escatológico, que vem a salvação apenas em termos de uma passagem para o céu e que desconsidera o papel da igreja como principal agente do Reino de Deus que tem como missão salgar e iluminar o mundo. 
7) O papel das denominações está mudando para não basear-se puramente em autoridade, mas para tornar-se mais uma rede ministerial com vistas a capacitar pastores e igrejas para o cumprimento de sua missão. 
8) Estamos vendo um crescimento da ênfase em transformação holistica. Uma mensagem que transforma o homem para ele venha a refletir a natureza de Deus. De modo que a natureza de Deus seja apropriada através de nossa rendição completa para que experimentemos uma transformação holistica que se torna visível para o mundo e que tenha efeito nas relações sociais, impactando o mundo ao nosso redor. Cristo em nós!

As águas de um rio estão sempre em movimento, se não, deixam de ser rio; E, águas paradas acabam cheirando mal.

Queremos ver pastores e líderes de distintos afluentes abraçando estas mudanças para que o rio de Deus aumente, espalhando vida por toda a terra.


Anotações do Bispo Ildo Mello

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Uma exortação para que haja ordem e decência nos cultos

Lições extraídas da história de Mefibosete

A Igreja passa pela Grande Tribulação?