Pular para o conteúdo principal

O Senhorio de Cristo

O Senhorio de Cristo significa em primeiro lugar que Ele tem a legitima autoridade sobre nós. Ele dirige e dispõe de nós. Os servos não possuem nenhum direito próprio, não são pessoas independentes perante seu Senhor; não agem sob suas próprias responsabilidades, mas estritamente sob as dele. Os servos são propriedades de seu Senhor.

O Senhorio de Cristo é o Senhorio do Criador de nossa vida. Sendo Deus, o Seu Senhorio não se estabelece apenas sobre nossas palavras e ações, mas sobre nossos corações e consciências. O Senhorio de Cristo é eterno (Lc 1.33)!

Como Criador dos Céus e da terra Cristo é o Senhor de todo homem e do homem todo! Não podemos separar nossa existência corpórea da psíquica de maneira a tornar o Senhorio de Cristo meramente psíquico, interno, espiritual, abstrato e invisível. O Senhorio de Cristo não é apenas um assim chamado Senhorio religioso; pois é ético, sendo assim, muito mais abrangente, abarcando todas as esferas da vida humana, cujo campo é o mundo (Mt 13.38).

O Senhorio de Cristo demanda obediência, de modo que mero entusiasmo não basta. Com corações quebrantados, contritos e humildes, devemos nos render ao Senhor Jesus Cristo. O Bom Pastor de nossas almas!

O Senhorio de Cristo não é uma relação privada entre Cristo e crentes isolados, mas a prescrição de Cristo na Igreja. Na Igreja há ensino apropriado e o Batismo e a Comunhão Santa são corretamente administrados; na igreja um serve ao outro "segundo a medida da fé que Deus repartiu a cada um"(Rm 12.3).

Na congregação daqueles chamados para a fé cristã, Cristo é reconhecido e honrado como Senhor. O fato de Cristo tornar-se o Senhor da minha vida não é algo que eu possa ter sozinho. Somente no meio dos meus irmãos que dão ouvidos a Palavra de Deus junto comigo e que dela testemunham para mim é que sou feito cristão! É somente junto com, e em responsabilidade para com o meu próximo, que eu realmente consigo ficar diante de deus e vindicar a minha pessoa em Sua visão.

Baseado no Capítulo 6 de "Credo: Comentários ao Credo Apostólico de Karl Barth". Fonte Editorial.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Uma exortação para que haja ordem e decência nos cultos

"Tudo, porém, seja feito com decência e ordem" (I Co 14:40)

O Apóstolo Paulo exorta desta maneira a igreja de Corinto que precisava aprender que a ação do Espírito produz ordem e e decência, e não bagunça e confusão. A liberdade do Espírito não é incompatível com a ordem e a decência deste mesmo Espírito, pois "Deus não é Deus de desordem" (1Co 14.33). Portanto, toda desordem no culto não é de procedência divina. Sabedores disto, cabe aos pastores botarem ordem na casa, não permitindo que o culto seja enrolado e descontrolado. Assim como Paulo estabeleceu regras para o bom andamento do culto, devemos nós fazer o mesmo.

Alguns exemplos de coisas que devemos evitar em um culto:

O culto deve ser objetivo, enxuto, sem vãs repetições.

Cada participante deve possuir uma clara consciência da integridade do culto para não invadirmos a área do outro.

Um dirigente de culto e um líder de louvor não devem fazer comentários bíblicos prolongados, visto que já teremos um pregador…

Lições extraídas da história de Mefibosete

Áudio:
Vídeo:
Mefibosete from Ildo Swartele Mello on Vimeo.

Lições extraídas da história de Mefibosete Mefibosete nasceu num "berço de ouro" de um "palácio real", pois era neto do Rei Saul, filho do Príncipe Jônatas (2Sam 4.4). Entretanto, uma tragédia se abateu sobre sua vida quando ele tinha apenas 5 anos de idade. Israel foi derrotado em uma sangrenta batalha. A notícia da morte de Saul e de Jônatas chegaram até a casa real; então, a babá de Mefibosete, temendo que o menino também fosse morto, o toma em seus braços e foge correndo, mas, na pressa, acaba tropeçando e deixando o menino cair. Na queda, Mefibosete despedaça os pés e fica aleijado.

Agora, ele está órfão de pai e mãe. Perdeu a majestade, perdeu a saúde e vive escondido em um humilde povoado na casa de um bom homem chamado Maquir, que foi quem o amparou, adotando-o como filho.

Tais tragédias são frutos da rebeldia do Rei Saul, que plantou ventos e acabou colhendo tempestades devastadoras para a sua …

Qual o significado na Bíblia de Hora Sexta, Hora Nona e Primeira, Segunda. Terceira e Quarta Vigílias?

Dia Primeira hora - iniciava-se às 06 h
Terceira hora  - iniciava-se às 09 h
Sexta hora      - iniciava-se às 12 h
Nona hora      - iniciava-se às 15 h


Noite Primeira vigília - iniciava-se às 18 h
Segunda vigília - iniciava-se às 21 h
Terceira vigília  - iniciava-se às 00 h
Quarta vigília    - iniciava-se às 03 h