terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

A Libertação do Endemoniado Gadareno (Mc 5.1-20)

A Libertação do Endemoniado Gadareno
A Libertação do Endemoniado Gadareno (Marcos 5:1-20)
Mensagem do Pr. José Ildo Swartele de Mello


Um contraste entre a obra do demônio e a de Cristo

É notável o contraste entre a obra do demônio e a de Cristo na história da libertação do endemoniado gadareno registrada em Marcos 5.1-20 e Lucas 8.26-39.

Aquele que antes andava sempre inquieto e aflito (Mc 5.5) agora é visto sentado aos pés do Principe da Paz (Mc 5.15). Ele que havia perdido a honra a ponto de andar despido (Lc 8.27), agora é visto vestido, com sua dignidade restaurada (Lc 8.35). Este que dera lugar ao maligno a ponto de enlouquecer (Mc 5.2-5), agora é visto em perfeito juízo (Mc 5.15). O homem que feria a si mesmo e a todos ao seu redor (Mc 5.4-5), e que era impelido para o deserto por espíritos malignos (Lc 8.29), agora, pode regressar ao convívio de seus familiares e amigos que ficam impressionados com a sua transformação (Mc 5.19-20 e Lc 8.39).

Infelizmente, nem todos foram libertos naquela cidade. A grande maioria preferiu seguir possuída pelo materialismo, pelo secularismo e pelo hedonismo. Eles expulsaram a Jesus da sua cidade, por verem nele uma ameaça aos porcos aos quais estavam tão apegados (Mc 5.16-17). “Não ameis o mundo, nem o que há no mundo. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele” (1 Jo 2.15). .“A luz veio ao mundo, mas os homens amaram mais as trevas” (João 3.20).

Esta história nos ensina que os demônios atuam de múltiplas maneiras. O diabo sabe também agir de modo sútil com o intuito de passar desapercebido. A despeito do modus operandi, seu propósito é sempre o mesmo: escravizar, oprimir e destruir o próprio indivíduo e aqueles que estão ao seu redor, afastando-o de Deus, de seus familiares e amigos, através da promoção do egoísmo, e da insaciável busca por prazer, poder e riqueza, que gera inveja, ciúme, discórdia, ódio, violência, e, por fim, a morte.
E quanto a nós? Existe algo que impede nossa caminhada cristã, que atrapalha nossos relacionamentos, que nos perturba e oprime, que nos domina e escraviza e que amamos mais do que a Deus? Onde está o nosso tesouro? “Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração” (Mt 6.21). “Filhinhos, guardai-vos dos ídolos.” (1 Jo 5.21).

"Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres." (Mc 8.36).

Bispo José Ildo Swartele de Mello


Nenhum comentário:

Postar um comentário