sexta-feira, 24 de junho de 2016

Qual o significado na Bíblia de Hora Sexta, Hora Nona e Primeira, Segunda. Terceira e Quarta Vigílias?

Dia

Primeira hora - iniciava-se às 06 h
Terceira hora  - iniciava-se às 09 h
Sexta hora      - iniciava-se às 12 h
Nona hora      - iniciava-se às 15 h


Noite

Primeira vigília - iniciava-se às 18 h
Segunda vigília - iniciava-se às 21 h
Terceira vigília  - iniciava-se às 00 h
Quarta vigília    - iniciava-se às 03 h

Como a águia que renova a sua plumagem...


Como a águia, que renova a sua plumagem, através da graça do batismo nós nos vestimos de santidade e justiça. E temos tal pureza renovada sempre que confessamos os nossos pecados (1 Jo 1.9). E temos também os nossos pés sempre lavados por Cristo antes de participamos da Ceia do Senhor (Jo 13.5) para que dela possamos participar com dignidade. “Novamente, terás compaixão de nós; acabarás com as nossas maldades e jogarás os nossos pecados no fundo do mar.” (Mq 7.19).

sexta-feira, 17 de junho de 2016

A Graça é como a luz do sol


A graça se manifestou como a luz que, vinda ao mundo,  ilumina todas as pessoas que, até então, viviam em plena escuridão. Esta graça habilita todo ser humano a enxergar a luz e a responder ao chamado da Luz com fé.

Como Luz do Mundo (Jo 8.12), Jesus atrai todos a si (Jo 12.32), mas não de modo irresistível e compulsório (Jo 1.11; 3.19; Lc 13.34 ; At 7.51 e Hb 3.7-8).

Segue uma série de versículos bíblicos que mostram a graça atuando em favor de todos os seres humanos, como a luz do sol que brilha sobre todos indistintamente, mas, infelizmente, muitos são os que optam pela escuridão por amarem mais as trevas do que a luz

“O povo que caminhava em trevas viu uma grande luz; sobre os que viviam na terra da sombra da morte raiou uma luz.” (Is 9:2 NVI) 
“Jesus disse: Eu sou a luz do mundo.” (Jo 8.12 NVI). 
“Nele estava a vida, e esta era a luz dos homens. A luz brilha nas trevas, e as trevas não a derrotaram… para testificar acerca da luz, a fim de que por meio dele todos os homens cressem… Estava chegando ao mundo a verdadeira luz, que ilumina todos os homens.” (Jo 1:4-9 NVI). 
“por causa das ternas misericórdias de nosso Deus, pelas quais do alto nos visitará o sol nascente, para brilhar sobre aqueles que estão vivendo nas trevas e na sombra da morte, e guiar nossos pés no caminho da paz.” (Lc 1:78-79 NVI). 
“uma luz para mostrar o teu caminho a todos os que não são judeus e para dar glória ao teu povo de Israel”. (Lc 2:32 NTLH). 
“Porque a graça de Deus se manifestou salvadora a todos os homens.” (Tt 2:11 NVI). 
“Disse-lhes então Jesus: ‘Por mais um pouco de tempo a luz estará entre vocês. Andem enquanto vocês têm a luz, para que as trevas não os surpreendam, pois aquele que anda nas trevas não sabe para onde está indo. Creiam na luz enquanto vocês a têm, para que se tornem filhos da luz.’” (Jo 12:35-36 NVI). 
“… Eu vim ao mundo como luz, para que todo aquele que crê em mim não permaneça nas trevas. Se alguém ouve as minhas palavras, e não lhes obedece, eu não o julgo. Pois não vim para julgar o mundo, mas para salvá-lo. Há um juiz para quem me rejeita e não aceita as minhas palavras; a própria palavra que proferi o condenará no último dia.” (Jo 12:46-48 NVI). 
“Pois Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para condenar o mundo, mas para que este fosse salvo por meio dele. Quem nele crê não é condenado, mas quem não crê já está condenado, por não crer no nome do Filho Unigênito de Deus. Este é o julgamento: a luz veio ao mundo, mas os homens amaram as trevas, e não a luz, porque as suas obras eram más.” (Jo 3:17 -19 NVI).

Graça Convencedora na Teologia Armínio-Wesleyana - Dr. Chuck Gutenson

Graça Preveniente na Teologia Armínio-Wesleyana - Dr. Chuck Gutenson

quinta-feira, 16 de junho de 2016

Um tição tirado do fogo!

Em 09 de fevereiro de 1709, com cinco anos de idade, John Wesley escapou por pouco da morte em um terrível incêndio que destruiu completamente a sua casa em Epworth. Mais tarde, ele se referiu a si mesmo como "um tição tirado do fogo." (Amós 4:11 e Zacarias 3.2).

Segue um breve relato deste maravilhoso livramento:


O céu, à meia-noite, era iluminado pelo reflexo sombrio das chamas que devoravam vorazmente a casa do pastor Samuel Wesley. Na rua, ouviam-se os gritos: “Fogo! Fogo!” Contudo, a família do pastor continuava a dormir tranqüilamente, até que os escombros ardentes caíram sobre a cama de uma filha, Hetty. A menina acordou sobressaltada e correu para o quarto do pai. Sem poder salvar coisa alguma das chamas, a família foi obrigada a sair casa a fora, vestindo apenas as roupas de dormir, numa temperatura gélida.

A ama, ao ser despertada pelo alarme, arrebatou a criança menor, Carlos, do berço. Chamou os outros meninos, insistindo que a seguissem, e desceu a escada; João, porém, que então contava 5 anos e meio, ficou dormindo.

Três vezes a mãe, Susana Wesley, que se achava doente, tentou, debalde, subir a escada. Duas vezes o pai tentou, em vão, passara pelo meio das chamas, correndo. Sentindo o perigo, ajuntou a família no jardim, onde todos caíram de joelhos e suplicaram em favor da criança presa pelo fogo.
Enquanto a família orava, João acordou e, depois de tentar descer pela escada, subiu numa mala que estava em frente a uma janela, onde um vizinho o viu em pé. O vizinho chamou outras pessoas e, juntos, conceberam o plano de um deles subir nos ombros de um primeiro enquanto um terceiro subia nos ombros do segundo, até alcançarem a criança. Dessa maneira, João foi salvo da casa em chamas, apenas instantes antes de o teto cair com grande fragor.

O menino foi levado, pelos intrépidos homens que o salvaram, para os braços do pai. “Cheguem amigos!”, clamou Samuel Wesley ao receber o filhinho. “Ajoelhemo-nos e agradeçamos a Deus! Ele me restituiu todos os meus filhos. Deixem a casa arder; os meus recursos são suficientes”. Quinze minutos depois, casa, livros, documentos e mobiliário não existiam mais.

Anos mais tarde, em certa publicação, apareceu o retrato de João Wesley e embaixo a representação de uma casa ardendo, com as palavras: “Não é este um tição tirado do fogo?” (Zacarias 3:2).
John Wesley viria a ser o instrumento de Deus para o "Grande Avivamento Metodista" que o historiador Lecky diz ter sido a influência que salvou a Inglaterra de uma revolução igual à que, na mesma época, deixou a França em ruínas.

Da Justificação à Santificação, De Lutero a Wesley



A supremacia da graça! A salvação vai muito além da justificação. Wesley reconhece o ensino bíblico que exalta o poder da graça para sobrepujar os efeitos do pecado. Confira!

O Batismo é como o Casamento


O Batismo é como o casamento, não basta viver juntos, é preciso assumir um compromisso público de amor e fidelidade. É uma aliança publica com Cristo e com o Corpo de Cristo e um compromisso de viver com uma boa consciência diante de Deus.


"... nos dias de Noé, enquanto a arca era construída. Nela apenas algumas pessoas, a saber, oito, foram salvas por meio da água, e isso é representado pelo batismo que agora também salva vocês — não a remoção da sujeira do corpo, mas o compromisso de uma boa consciência diante de Deus — por meio da ressurreição de Jesus Cristo."
(1 Pedro 3:20-21 NVI)

quarta-feira, 15 de junho de 2016

Vejam Só debatendo o Futuro de Israel



Programa Vejam Só
Tema: Deus tem um plano especial para o futuro de Israel? 

CONVIDADOS:

Pr. MARCOS GRANCONATO
Igreja Batista Redenção/ Professor de Teologia/ Escritor


Bp. JOSÉ ILDO MELLO
Presidente Nacional da Igreja Metodista Livre

sábado, 11 de junho de 2016

CRIADOS À IMAGEM E SEMELHANÇA DE DEUS


O Deus único e verdadeiro decidiu criar os seres humanos à sua imagem e semelhança, não por carência, pois é pleno de felicidade em si mesmo, mas por pura bondade, propiciando ao homem o privilégio de desfrutar de sua vida, amor e comunhão. Criado à imagem e semelhança de Deus, o homem não é somente matéria, mas um espírito tal como o seu Criador, um ser dotado de inteligência reflexiva e criativa, de liberdade para tomada de decisões, de atribuições e responsabilidades, da capacidade de governar e administrar o restante da criação, de emoções, afetos e da capacidade de amar e de se relacionar com Deus e com seu semelhante.

“Quando contemplo os teus céus, obra dos teus dedos, e a lua e as estrelas que estabeleceste, que é o homem, que dele te lembres e o filho do homem, que o visites? Fizeste-o, no entanto, por um pouco, menor do que Deus e de glória e de honra o coroaste. Deste-lhe domínio sobre as obras da tua mão e sob seus pés tudo lhe puseste: ovelhas e bois, todos, e também os animais do campo; as aves do céu, e os peixes do mar, e tudo o que percorre as sendas dos mares. Ó SENHOR, Senhor nosso, quão magnífico em toda a terra é o teu nome!” (Sl 8:3-9 RA).


(Gênesis 1.26-27,31; 5:1; Salmos 8:3-9; 139:14; Isaías 43:7; Efésios 2.:10)

segunda-feira, 6 de junho de 2016

A primeira profecia: O Protoevangelium!



"Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e o seu descendente. Este te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar.” (Genesis 3:15).



Protoevangelium ou o primeiro evangelho


Temos aqui a primeira profecia, pronunciada ainda no Éden, logo após a Queda humana em pecado e desgraça. Esta profecia fala do amor de Deus, que não desistiu da humanidade e nem a abandonou a sua própria sorte ou azar. Por amor, Deus promete intervir na história humana, promovendo redenção (Jo 3.16). É o primeiro anúncio do Evangelho! Ótima notícia para os filhos de Adão e péssima para Satanás. O triunfo de Satanás no Éden não é definitivo! Deus está dizendo a Satanás: “Pode ir tirando este sorriso dos lábios e o cavalinho da chuva, e bota tua barba de molho, pois a tua hora vai chegar! Há de nascer um homem capaz de te enfrentar e te vencer!” Assim como o pecado e a maldição entrariam no mundo pela derrota de Adão, a redenção humana viria através da vitória de um segundo Adão, Jesus Cristo, que pisará a cabeça da serpente. Cristo veio em cumprimento de uma promessa feita entre os destroços causados pelo pecado de Adão. Nosso pecado pode ser grande, mas como a promessa é maior do que a transgressão, através de grande sacrifício de Cristo, há libertação! (Rm 5.12-21).

Todo o resto da Bíblia flui deste versículo. Eis um resumo de toda Bíblia!

Cristo está presente neste versículo - Natal, Páscoa e Segunda-Vinda:

  1. Seu nascimento (o descendente da mulher)
  2. Sua Cruz (ferido no calcanhar)
  3. Seu triunfo final sobre o Maligno. Paulo estava se referindo a isto quando escreveu: ”E o Deus da paz, em breve, esmagará debaixo dos vossos pés a Satanás…” (Rm 16:20). 
Cristo é o prometido Descendente da mulher que um dia viria para esmagar a cabeça da Serpente. “Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será:Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz. “ Is 9.6). “Eis que a virgem conceberá, e dará à luz um filho, E chamá-lo-ão pelo nome de EMANUEL, Que traduzido é: Deus conosco.”(Mt 1.23). “E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai.” (Jo 1.14).

Neste processo redentor, seu "calcanhar" seria ferido, como aconteceu na cruz, pois, ferido de morte, ressuscitou para pisar a cabeça da serpente. Jesus enfrenta a antiga Serpente, que é Satanás, e vence todas as suas tentações (Mc 1.13 e Hb 4.14.15). O único homem verdadeiramente santo e justo, assume a culpa dos pecadores e a sentença de morte que era certa sobre eles (2 Co 5.21; 1 Jo 3.5 e Is 53.4-12). O intento de Satanás de separar a humanidade de Deus foi frustrado (1 Jo 3.8). O véu do templo se rasgou de alto a baixo! (Mc 15.38). Deus, através de Cristo, está reconciliando consigo o mundo! (2 Co 5.19; Rm 5.1). Jesus é o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo! (Jo 1.29 e 3.17). Nesta guerra contra o Maligno, a grande batalha já foi travada e Jesus saiu-se vencedor! “E, despojando os principados e as potestades, publicamente os expôs ao desprezo, triunfando deles na cruz.” (Cl 2:15). A batalha decisiva já foi ganha e, em Cristo já somos mais do que vencedores! Mas a luta continua. A guerra contra o mal ainda não acabou. Cristo segue lutando contra o mal através do seu Corpo que é a Igreja. “Eis que vos dou poder para pisar serpentes e escorpiões, e toda a força do inimigo, e nada vos fará dano algum.” (Lc 10.19). As portas do inferno não prevalecerão contra a Igreja! (Mt 16.18).

No final, este versículo prediz que Jesus triunfará por completo sobre Satanás. O que acontecerá por ocasião da Batalha Final que culminará com a Segunda-vinda de Cristo, que trará o juízo final contra Satanás. “Marcharam, então, pela superfície da terra e sitiaram o acampamento dos santos e a cidade querida; desceu, porém, fogo do céu e os consumiu. O diabo, o sedutor deles, foi lançado para dentro do lago de fogo e enxofre, onde já se encontram não só a besta como também o falso profeta; e serão atormentados de dia e de noite, pelos séculos dos séculos.” (Ap 20:9-10).

Vídeo desta mensagem: https://youtu.be/Je2Wzii-unA

Bispo José Ildo Swartele de Mello

A Primeira Profecia - O "Protoevangelium"