segunda-feira, 8 de junho de 2015

Uzá e a questão da reverência a Deus



Temor e reverência a Deus (2 Samuel 6.1-6)

Por ser filho de Abinadabe, Uzá acabou se acostumando com a Arca que em sua casa ficou cerca de vinte anos. Tal bênção não foi devidamente valorizada, caiu na rotina, e Uzá acabou perdendo o devido temor e reverência a Deus.

O caso de Uzá, em certo sentido, faz lembrar o Hofni e Fineias que cresceram na família sacerdotal e acabaram perdendo o temor de Deus e incorreram em grave pecado que os levou a morte.

É tão triste quando os da família da fé não reconhecem o valor de sua herança espiritual. Não leem as Escrituras, não prestigiam as reuniões de oração e os cultos, não participam da Ceia do Senhor ou participam dela como se fosse um ritual qualquer, vazio de significado. Não demonstram gratidão e amor a Deus e a Igreja de Cristo. Não possuem e nem buscam a plenitude do Espírito e não tem compromisso com a Grande Comissão. São mornos ou frios em sua fé. Insensíveis a voz de Deus.

Os de fora da igreja, quando se convertem, dão muito mais valor ao Evangelho. O temor do Senhor é o princípio da sabedoria que faltou a Uzá.

“A suma é: Teme a Deus e guarda os seus mandamentos ,porque isto é o dever de de todo o homem” (Eclesiastes 12:13).